sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Tex e o senhor dos abismos (1985) - Clube do filme (Janeiro)

Fonte da imagem
Tex e o senhor dos abismos (1985)
Título original: Tex e il signore degli abissi.
País de origem: Itália
Direção de Duccio Tessari
Com Giuliano Gemma, William Berger e Carlo Mucari

"Das páginas dos quadrinhos, salta para as telas o maior herói de todo Western, Tex Willer, o senhor absoluto dos territórios entre as Montanhas de Prata e todo o Rio Azul. Sempre acompanhado de seus fiéis parceiros, o ranger Kit Carson e o índio Navajo Jack Tigre, Tex enfrentará o mais estranho de seus inimigos: O Senhor dos Abismos. Escondido em cavernas secretas de uma cidade azteca em ruínas, ele possui a mais estranha arma que já existiu e ameaça dominar todos os outros territórios, exterminando todos os brancos e índios que atravessem seu caminho. Enfrentando perigos, Tex terá de encontrar 'El Morisco', um velho e sábio índio, que conhece toda a verdade sobre este novo e perigoso inimigo de nosso herói." (Fonte: Filmow)

Eis a minha primeira postagem do clube do filme 2015 cujo tema foi Faroeste. Escolhi Tex por diversos motivos, dentre eles a curiosidade de ver o herói dos quadrinhos na tela (apesar de nunca ter lido uma revistinha sequer, eu tinha muita curiosidade de conhecer o personagem), porque gosto muito de Giuliano Gemma e também pelo fato de que o filme contém uma mistura de coisas que eu curto demais: faroeste e magia; então achei que seria uma ótima pedida. Decepção total!
O filme conta a história de um branco (Tex Willer) que vive há muito tempo entre os índios Navajo e decide atender ao pedido de um amigo (Kit Carson) para investigar um roubo de um carregamento de armas que saiu de um depósito de uma penitenciária, porém nessa aventura eles percebem que terão que lidar com algo sobrenatural quando se deparam com corpos estranhamente mumificados e um amuleto que faz menção a um Deus cultuado pelas tribos indígenas locais.

Kit Carson, Tex Willer e o índio Navajo Jack Tigre
O filme é muito fraco, a história é cheia de buracos que, ao assistir, causa aquela sensação de vazio; tudo isso sem contar que a atuação de Giuliano Gemma também não foi das melhores. Apesar de valer a pena pela fotografia dos 'western spaghetti' (que eu amo!) que são sempre muito bonitas, do tipo de imagens que fazem você se derreter se assistir ao filme durante a madrugada, posso dizer que os anos 80 passaria muito bem sem essa decepção. Com todo respeito ao diretor Duccio Tessari cujos trabalhos eu só tive a oportunidade de conhecer esse... E eu costumo dizer que durante a década de 80, o ano de 1985 foi aquele que produziu os melhores filmes... Este é de fato uma exceção!
É uma pena, mas tentarei assisti-lo mais uma vez em outro momento para ver se algo muda com relação às minhas impressões. E talvez algum dia tente ler os quadrinhos. De momento, tenho dito!


O filme está disponível no You Tube =Legendado= e para quem quiser conferir algumas edições das Hq's gratuitamente online =Tex Willer Mais= e =para ler online=.

3 comentários:

Nara disse...

Depois de ver Giuliano Gemma em 'O dólar furado', vê-lo em Tex foi uma decepção mesmo, Bellinha.
Mas eu também quero ver de novo porque não estava me sentindo bem naquela tarde. Talvez isso também tenha influenciado na minha visão sobre o filme. ;)

Belle disse...

Assiste Arizona Colt, você vai gostar. (http://filmow.com/arizona-colt-t18106/) Ele está lindo!!!

Nara disse...

Vou assistir! ;)
Também o acho lindo de morrer!!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...